Ação de combate à violência contra a mulher prendeu mais de 10 mil pessoas

0
44

A Operação Resguardo, de combate a crimes de violência contra a mulher em todo o país, prendeu mais de 10,2 mil pessoas, decorrentes de flagrantes e mandados de prisão expedidos pela Justiça. Também foram apreendidas 1.356 armas e apuradas cerca de 51 mil denúncias. Mais de 188 mil vítimas também foram atendidas desde o início da ação, em 1º de janeiro deste ano. Os dados da operação foram divulgados nesta segunda-feira (8), no mesmo dia em que se encerraram os trabalhos.

“É a maior operação já realizada com foco no combate ao crime de violência contra a mulher”, afirmou o chefe de gabinete do ministro da Justiça e Segurança Pública, Rodrigo Hauer.

A Operação Resguardo, coordenada pela Secretaria de Operações Integradas, do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), em conjunto com o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, contou com a atuação das Polícias Civis de todos os estados e do Distrito Federal. Cerca de 12 mil policiais participaram.

“O Dr. Rodrigo disse que essa operação é a maior do Brasil. Eu ouso dizer que é a maior do mundo. Nós estamos procurando se algum outro país no mundo fez uma operação tão grandiosa”, destacou a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves.

Operação

Segundo o Ministério da Justiça e Segurança Pública, a Operação Resguardo foi promovida em função do aumento significativo dos casos de violência doméstica em 2020 contra mulheres e também contra idosos. Mas, esta ação, teve como foco as mulheres de todos os estados brasileiros. Todas as secretarias de Segurança Pública do país aderiram à ação, por meio das Polícias Civis.

Alguns estados colocaram mais de 100 unidades policiais e mais de 300 homens e mulheres à disposição da operação.

As denúncias eram recebidas por meio dos canais municipais, estaduais e federais, o Disque 100 e o Ligue 180.

Source: Portal Gov.br