Lançado relatório de alfabetização

0
53

Para auxiliar educadores, um relatório lançado nesta quarta-feira (14), pelo Ministério da Educação, traz consolidadas experiências bem-sucedidas de vários países sobre alfabetização, literacia e numeracia. A intenção é contribuir para a melhora na qualidade das práticas de ensino de leitura, escrita e matemática no Brasil.

O Relatório Nacional da Alfabetização Baseada em Evidências (Renabe) foi elaborado a partir do trabalho de especialistas de vários países durante a I Conferência Nacional de Alfabetização Baseada em Evidências, ocorrida em outubro de 2019, como parte das ações de implementação da Política Nacional de Alfabetização (PNA).

“O Brasil praticamente universalizou o acesso aos anos iniciais do ensino fundamental. Apesar disso, quando considerado o assombroso índice de analfabetismo funcional, é perceptível que não há muito a ser comemorado. As crianças estão indo para a escola, mas o aprendizado efetivo tem sido bastante questionável”, ressaltou o ministro da Educação, Milton Ribeiro.

Segundo o ministro, é fundamental elaborar materiais didáticos apropriados às diferentes fases do ensino dos estudantes, dedicar atenção à formação dos professores e garantir a infraestrutura adequada.

“O domínio da leitura e da escrita são a chave para o conhecimento em todas as áreas do saber. Entendemos que dar centralidade às políticas públicas de alfabetização no processo de melhoria do ensino é escolha sábia e acertada”, afirmou.

Relatório

O Renabe registra que “recuperar a capacidade de alfabetização, avançar na literacia e na numeracia e, para além disso, alinhar as expectativas de aprendizagem dos brasileiros às de seus pares em outros países é uma estratégia de desenvolvimento econômico, bem como uma questão social”.

Como forma de contribuir com essa tarefa, o Renabe traz um conteúdo que abrange uma diversidade de disciplinas e temáticas como ciências cognitivas, neurobiologia, aprendizagem e ensino da literacia e da numeracia, formação de professores e avaliação.

Nele, professores da educação infantil e dos anos iniciais do ensino fundamental, profissionais da educação, gestores públicos, pais e responsáveis encontram conteúdos complexos em linguagem clara e acessível.

Política de Alfabetização

A PNA foi instituída em 2019 para avançar na alfabetização no país com base em experiências exitosas da Ciência Cognitiva da Leitura. A partir daí, o Ministério da Educação lançou programas que já mostram resultados.

Programa Conta pra Mim

O Conta pra Mim foi apresentado em 2019 para estimular práticas de literacia familiar, ou seja, para incentivar, na primeira infância, a aprendizagem da linguagem oral, da leitura e da escrita em casa, na convivência entre pais e filhos.

O programa conta com histórias infantis, em formato digital, para os pais lerem em voz alta aos seus filhos. Essas obras também podem ser impressas e coloridas pelas crianças. Também estão disponíveis vídeos animados, em que o cantor e o compositor Toquinho narra fábulas escritas por Monteiro Lobato, além de cantigas infantis populares interpretadas por Toquinho.

Tempo de Aprender

Em 2020, foi iniciado o Tempo de Aprender, voltado a profissionais da alfabetização do último ano da pré-escola e nos dois primeiros anos do ensino fundamental.

A iniciativa busca melhorar a qualidade da alfabetização nas escolas públicas do Brasil. Um dos eixos do programa trata da formação de professores e tem um curso on-line sobre práticas de alfabetização que já soma mais de 353 mil inscritos.

Acesse o Renabe

Acesse o Conta pra mim 

Acesse o Tempo de Aprender

Source: Portal Gov.br