Trecho da Ferrovia de Integração Oeste Leste é concedido à iniciativa privada

0
50

Mais um dia de leilões do Infra Week, uma semana dedicada a concessões de aeroportos, portos e ferrovia na Bolsa de Valores B3. Depois das concessões de 22 aeroportos, na última quarta-feira (7), foi leiloado, nesta quinta-feira (8), o primeiro trecho da Ferrovia de Integração Oeste Leste (FIOL). O vencedor do certame foi a empresa Bamin (Bahia Mineração), que ficará responsável, por 35 anos, pelo trecho de 537 quilômetros de extensão que liga as cidades de Ilhéus e Caetité, na Bahia.

“Um investimento que vai, primeiro, permitir a conclusão de uma obra inacabada há 10 anos. Nós, finalmente, vamos ver a obra da FIOL tomando corpo, terminando, chegando no porto. Essa concessão equaciona a questão do Porto Sul; e a gente vai ter um sistema integrado: mina, ferrovia, porto”, ressaltou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas.

A concessão da FIOL destravará o projeto e garantirá R$ 3,3 bilhões em investimentos, sendo R$ 1,6 bilhão destinados à conclusão das obras do trecho, que estão com 80% de execução. Também permitirá a criação de 55 mil empregos diretos e indiretos. O valor de outorga para a FIOL ofertada pela Bahia Mineração foi de R$ 37,730 milhões.

A expectativa é a de que o trecho 1 da FIOL, leiloado pelo Ministério da Infraestrutura, por meio da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), comece a operar em 2025, transportando mais de 18 milhões de toneladas de carga, entre grãos e, principalmente, o minério de ferro produzido na região de Caetité. Volume que deve dobrar em 2035, superando 50 milhões de toneladas de carga e ampliando a participação ferroviária na matriz de transportes do Brasil.

FIOL 1

O traçado da FIOL 1 atravessará as cidades baianas: Ilhéus, Uruçuca, Aureliano Leal, Ubaitaba, Gongogi, Itagibá, Itagi, Jequié, Manoel Vitorino, Mirante, Tanhaçu, Aracatu, Brumado, Livramento de Nossa Senhora, Lagoa Real, Rio do Antônio, Ibiassucê e Caetité.

Segundo o superintendente de Processos Licitatórios B3, Guilherme Peixoto, esse é um importante corredor de escoamento de minério de ferro do sudoeste baiano por meio do porto de Ilhéus. “A concessão desse trecho mostra que o setor privado pode operar e gerir com qualidade um serviço que trará benefícios para a economia e impulsionará a produtividade de setores estratégicos do Brasil, como o agronegócio, por exemplo.”

Outros trechos da FIOL

Segundo o Ministério da Infraestrutura, o Governo Federal também trabalha nos projetos para concessão dos outros dois trechos da Ferrovia de Integração Oeste Leste: a FIOL 2, entre Caetité (BA) e Barreiras (BA), com obras em andamento, e a FIOL 3, de Barreiras (BA) a Figueirópolis (TO), que aguarda licença de instalação por parte do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Será um corredor de escoamento que terá um total de 1.527 quilômetros de trilhos, ligando o porto de Ilhéus ao município de Figueirópolis, ponto em que a FIOL se conectará com a Ferrovia Norte-Sul e o restante do país.

Infra Week

Um total de 28 ativos do Governo Federal serão repassados à iniciativa privada durante a Infra Week, que começou na última quarta-feira (7). Os contratos devem render cerca de R$ 10 bilhões em investimentos nos próximos anos.

O primeiro leilão, na última quarta-feira (7), concedeu à gestão da iniciativa privada 22 aeroportos, com previsão de R$ 6,1 bilhões em investimentos. Foram leiloados terminais em três blocos. O Bloco Norte, com a participação de aeroportos como o de Manaus (AM), Boa Vista (RR) e Tabatinga (AM); o Central, que conta com terminais de Teresina (PI) e Petrolina (PE); e o Bloco Sul, que abrange aeroportos como o de Curitiba (PR) e Londrina (PR).

“A Infra Week já é um sucesso. Ontem, foram 22 aeroportos. Ou seja, num único dia, nós fizemos a mesma quantidade de aeroportos que nós tínhamos feito em toda a nossa história aeroportuária. E, hoje, a Ferrovia de Integração Oeste Leste”, festejou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas.

Na próxima sexta-feira (9), serão leiloados cinco terminais portuários, sendo quatro nos portos de Itaqui (MA) e o outro em Pelotas (RS). Serão R$ 600 mil de investimentos contratados no setor.

Source: Portal Gov.br