Estaleiro que construiu o ‘Titanic’ é comprado e salvo da falência

O estaleiro norte-irlandês Harland e Wolff, conhecido por ter construído o “Titanic”, foi salvo da falência ao ser comprado por 6 milhões de libras (7,3 milhões de dólares) pelo grupo britânico de infraestruturas energéticas Infrastrata.

Com sede em Belfast, o estaleiro declarou-se em processo de falência em agosto. Uma verdadeira instituição na Irlanda do Norte, o H&W, que no início do século XX possuía mais de 30.000 trabalhadores, não parou de declinar nas últimas décadas, chegando a apenas cerca de 130 funcionários.

Deste total, 79, que não participaram do plano de reestruturação voluntária, continuarão com seus empregos, informou a compradora Infrastrata em comunicado publicado nesta terça-feira.

O grupo, especializado em armazenamento e distribuição de gás, planeja aumentar o número de funcionários em várias centenas nos próximos cinco anos.

A empresa petrolífera norueguesa Dolphin Drilling, grupo proprietário do H&W, procurava, sem sucesso, um comprador para esse gigante da história industrial norte-irlandesa, cujos enormes guindastes amarelos dominaram o horizonte de Belfast por um longo tempo.

O estaleiro, criado em 1861, construiu o famoso navio de cruzeiro “Titanic”, que naufragou em abril de 1912, na costa da ilha canadense de Terra Nova, durante sua viagem inaugural entre o Reino Unido e Nova York e causou a morte de 1.500 de seus 2.200 passageiros.

De suas instalações também saíram quase 150 navios de guerra durante a Segunda Guerra Mundial.

Posteriormente, a empresa se distanciou da construção naval e, até recentemente, trabalhava principalmente em projetos de energia eólica e engenharia marítima.

Fonte: Diário do Nordeste

O post Estaleiro que construiu o ‘Titanic’ é comprado e salvo da falência apareceu primeiro em DEFESA TV.


Source: DefesaTV Mundo

Vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia confirma chegada de especialistas militares à Venezuela

O vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Ryabkov, confirmou que técnicos militares russos chegaram à Venezuela no quadro do programa rotativo e conforme já estava previsto. O vice-ministro explicou que não se trata de aumento da presença militar russa na região.

“A composição dos nossos grupos responsáveis pela manutenção do equipamento muda periodicamente. Trata-se de uma rotação planejada, que é realizada de acordo com o tipo de equipamento que requer manutenção”, disse Ryabkov.

No dia 27 de setembro, o ditador venezuelano, Nicolás Maduro, anunciou que chegaram à Venezuela dois aviões russos com pessoal para trabalhos de assessoria técnico-militar.

Dois dias antes em 25 de setembro, o presidente russo, Vladimir Putin, declarou que a colaboração técnica e militar entre os dois países está relacionada principalmente com a manutenção do equipamento que a Venezuela comprou da Rússia.

  • Com agências internacionais

O post Vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia confirma chegada de especialistas militares à Venezuela apareceu primeiro em DEFESA TV.


Source: DefesaTV Mundo

‘Nenhuma força pode impedir o avanço da China’, diz Xi durante celebração dos 70 anos da República Popular da China

Em um discurso curto e com forte teor nacionalista, o presidente chinês, Xi Jinping , abriu na manhã desta terça-feira o ponto alto das comemorações pelos 70 anos da fundação da República Popular da China, um desfile militar em Pequim no qual a segunda potência econômica global exibiu seu crescente poderio bélico.

Com a Praça da Paz Celestial lotada, Xi, vestido com um terno ao estilo Mao, defendeu a unidade do país. — Nada pode fazer com que os pilares de nossa grande nação se abalem. Nenhuma força pode impedir que a nação e o povo da China avancem — disse.

Enquanto a cerimônia ocorria, no entanto, as ruas da região semiautônoma de Hong Kong foram novamente palco de confrontos , durante protestos contra a China. Um jovem de 18 anos foi baleado no peito por um policial — em 17 semanas de manifestações, essa foi a primeira vez que um manifestante foi ferido por arma de fogo.

Em Pequim, Xi aproveitou a celebração para louvar o desenvolvimento nacional, exaltando o fato de a extrema pobreza ter sido praticamente eliminada no país. Ele voltou a afirmar que manterá o princípio de “um país, dois sistemas”, que garante a autonomia política, jurídica e administrativa de Hong Kong e Macau, dizendo que é “preciso manter a estabilidade e a prosperidade em longo prazo” nos dois territórios.

A mensagem à comunidade internacional foi a habitual: a China manterá sua “ascensão pacífica”, mas saberá se defender: — Vamos seguir no caminho do desenvolvimento pacífico, mas nossos militares vão resguardar a soberania e a segurança de nosso país. Após o discurso, Xi, em carro aberto, passou em revista as tropas, fazendo saudações às divisões armadas. A parada durou três horas.

Demonstração de força

O desfile militar, seguido de coreografias apresentadas por milhares de civis, foi assistido por cerca de 100 mil pessoas, incluindo representantes dos altos escalões da política chinesa, militares e convidados de 97 nações.

Em um recado direto a outros países, em especial os Estados Unidos —  ainda hoje a potência militar dominante na Ásia —, novas peças do arsenal chinês foram exibidas na parada.

— Se as armas mostradas tem um mensagem, ela é: a China tem os mísseis para assustar Taiwan, a Ásia, os Estados Unidos e o mundo — disse Rick Fisher, especialista do Centro de Estratégia e Análise Internacional, ao jornal Financial Times. — A China entende que agora está em uma corrida armamentista com Washington.

No total, segundo a agência estatal de notícias Xinhua, o desfile contou com a participação de mais de 15 mil militares, 160 aeronaves e 580 equipamentos.

A estrela do desfile

A estrela do show foi o novo míssil balístico intercontinental Dongfeng – 41 (DF-41), que, com alcance entre 12 e 15 mil quilômetros, pode atingir quase qualquer ponto do planeta. Segundo uma análise do Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais, o armamento é capaz de chegar aos Estados Unidos em apenas 30 minutos.

Até recentemente, especialistas ocidentais acreditavam que o DF-41, capaz de carregar até 10 ogivas simultaneamente, ainda estava em desenvolvimento. O míssil também pode carregar equipamentos capazes de enganar sistemas de defesa, fazendo com que sejam destruídos no lugar das ogivas.

Via Zero Hora

Com tecnologia hipersônica, o Dongfeng-17 (DF-17) também foi exibido pela primeira vez nesta terça-feira. Além de sua velocidade, o míssil utiliza veículos independentes de reentrada para lançar as ogivas, capazes de voar a uma altitude mais baixa que a normal — o que torna sua interceptação difícil e dá pouco tempo reação para seus adversários.

Outro armamento mostrado pela primeira vez foi o Dongfeng-100 (DF-100), um míssil de cruzeiro hipersônico com alcance entre 2 e 3 mil quilômetros, capaz de atingir alvos terrestres ou navios de guerra, segundo a imprensa oficial chinesa.

Uma série de sistemas não tripulados também foram mostrados na parada. Entre eles, o Li Jian, um drone de combate de longo alcance, e o WZ-8, um drone de reconhecimento ultrassônico ou supersônico.

Mísseis que podem ser lançados de submarinos e novos sistemas de defesa avançados, como o HQ-9B, “capaz de interceptar múltiplos ataques aéreos em um complexo ambiente eletromagnético”, também foram apresentados.

Segundo especialistas ouvidos pelo Financial Times, a combinação dos mísseis hipersônicos com novas técnicas de ataque e equipamentos de reconhecimento possibilitará ao Exército Popular da Libertação espiar e atacar seus adversários com maior rapidez e flexibilidade.

Com isso, a China “reduz a distância  dos Estados Unidos e limita as vantagens militares de Washington na Ásia”, disse à AFP Adam Ni, especialista em forças armadas chinesas da Universidade Macquarie, na Austrália.

— A China pode, com isso, dissuadir os Estados Unidos de intervirem em Taiwan, ou no Mar do Sul da China — disse Ni.

#td_uid_1_5d93ba9c329d5 .td-doubleSlider-2 .td-item1 {
background: url(https://www.defesa.tv.br/wp-content/uploads/2019/10/xcomemoracao-do-70-aniversario-do-regime-comunista-na-china.jpg.pagespeed.ic_.9-XyC5o0ad-80×60.jpg) 0 0 no-repeat;
}
#td_uid_1_5d93ba9c329d5 .td-doubleSlider-2 .td-item2 {
background: url(https://www.defesa.tv.br/wp-content/uploads/2019/10/xcomemoracao-do-70-aniversario-do-regime-comunista-na-china.jpg.pagespeed.ic_.AVcC_2Vr3m-80×60.jpg) 0 0 no-repeat;
}
#td_uid_1_5d93ba9c329d5 .td-doubleSlider-2 .td-item3 {
background: url(https://www.defesa.tv.br/wp-content/uploads/2019/10/xcomemoracao-do-70-aniversario-do-regime-comunista-na-china.jpg.pagespeed.ic_.GrBMhScXAY-80×60.jpg) 0 0 no-repeat;
}
#td_uid_1_5d93ba9c329d5 .td-doubleSlider-2 .td-item4 {
background: url(https://www.defesa.tv.br/wp-content/uploads/2019/10/xcomemoracao-do-70-aniversario-do-regime-comunista-na-china.jpg.pagespeed.ic_.ircU0i2DAx-80×60.jpg) 0 0 no-repeat;
}
#td_uid_1_5d93ba9c329d5 .td-doubleSlider-2 .td-item5 {
background: url(https://www.defesa.tv.br/wp-content/uploads/2019/10/xcomemoracao-do-70-aniversario-do-regime-comunista-na-china.jpg.pagespeed.ic_.JWAfvISocC-80×60.jpg) 0 0 no-repeat;
}
#td_uid_1_5d93ba9c329d5 .td-doubleSlider-2 .td-item6 {
background: url(https://www.defesa.tv.br/wp-content/uploads/2019/10/xcomemoracao-do-70-aniversario-do-regime-comunista-na-china.jpg.pagespeed.ic_.P_a3Hm8PsH-80×60.jpg) 0 0 no-repeat;
}
#td_uid_1_5d93ba9c329d5 .td-doubleSlider-2 .td-item7 {
background: url(https://www.defesa.tv.br/wp-content/uploads/2019/10/xcomemoracao-do-70-aniversario-do-regime-comunista-na-china.jpg.pagespeed.ic_.ZdibNyg7Kf-80×60.jpg) 0 0 no-repeat;
}

Tensão entre Coreia do Sul e Japão por território no mar do Japão

Segundo à agência de notícias Reuters, um caça da Força Aérea da Coreia do Sul (ROKAF) realizou voo de patrulhamento sobre Liancourt, um território do mar do Japão, que é alvo de disputa entre Seul e Tóquio, aumentando ainda mais a tensão entre estes países.

O presidente sul-coreano, Moon Jae-in, revelou que um caça F-15K da ROKAF realizou o voo de patrulhamento sobre Liancourt. “Há pouco, um F-15K, o caça-bombardeiro mais poderoso na região do Nordeste Asiático, voltou de uma missão de patrulhamento realizada sobre nosso território de Dokdo (…) sem quaisquer problemas”, disse Moon em um comunicado aos militares.

Tensões entre Coreia do Sul e o Japão

Na semana passada, o Governo sul-coreano protestou contra a revisão anual do programa de Defesa do Japão, que indica que essas ilhas pertencem ao Japão. As ilhas, que são chamadas de Dokdo pelos sul-coreanos e de Takeshima pelos japoneses, estão sob controle da Coreia do Sul.

  • Com agências internacionais

O post Tensão entre Coreia do Sul e Japão por território no mar do Japão apareceu primeiro em DEFESA TV.


Source: DefesaTV Mundo

Venezuela e Coreia do Norte fecham acordos de cooperação

Os governos da Venezuela e da Coreia do Norte assinaram uma série de acordos, inclusive de iniciativas a cooperação militar e tecnológica, nesta segunda-feira (30).

A notícia dos acordos fora dada pelo ditador venezuelano, Nicolás Maduro. “Diosdado [Cabello, presidente da Assembleia Nacional Constituinte da Venezuela] acabou de me informar sobre os acordos concluídos em todas as áreas – tecnologia, indústria, cooperação militar”, disse Maduro.

Maduro acrescentou que Caracas também está cooperando com Pyongyang na agricultura e na indústria de alimentos. Cabello lidera uma delegação venezuelana que está atualmente realizando visitas de Estado na Ásia.

Na semana passada, a delegação estava em Pyongyang, onde Cabello teria dado ao líder norte-coreano Kim Jong-un uma carta de Maduro. A visita de autoridades venezuelanas à Coreia do Norte, elogiada por Maduro, ocorre em meio a novas sanções da União Europeia e dos Estados Unidos contra a Venezuela.

  • Com agências internacionais

O post Venezuela e Coreia do Norte fecham acordos de cooperação apareceu primeiro em DEFESA TV.


Source: DefesaTV Mundo

TV Brasil estreia série sobre história dos fortes do país

A TV Brasil estreou na última quinta-feira (26) a série”Fortes do Brasil”, o documentário apresenta uma perspectiva histórica sobre as fortalezas e os fortes mais importantes do país.

A produção concebida pela emissora pública mostra a relevância dessas construções para a história nacionais desde quando foram erguidas até os dias atuais. Com informações e curiosidades sobre essas estruturas, Fortes do Brasil amplia o horizonte para além do panorama sobre a memória.

A ideia da série é, também, lançar um olhar turístico sobre essas obras. A série combina material de acervo, imagens aéreas e gravações inéditas para revelar paisagens incríveis. A nova atração intercala entrevistas com pesquisadores e depoimentos de profissionais que têm trajetória envolvida com essas fortalezas.

Com sete episódios de 26 minutos, a primeira temporada destaca o conjunto de fortificações que fizeram a defesa da Baía da Guanabara. No litoral do Rio de Janeiro, esse sistema é formado por dez edificações construídas às suas margens. A edição de estreia visita a Fortaleza de Santa Cruz da Barra, situada em Niterói.

A série documental da emissora pública ainda registra a história de construções como Forte Duque de Caxias, Forte de Copacabana, Fortaleza de São João, Forte Tamandaré da Laje, Forte Barão do Rio Branco, Forte de São Luiz, Forte do Pico, Forte do Imbuhy e Forte de Gragoatá.

Episódio inicial

A primeira edição da série Fortes do Brasil vai até a Fortaleza de Santa Cruz da Barra, espaço com uma área construída de mais de sete mil metros quadrados no bairro de Jurujuba, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

A sua origem remete ao ano de 1555 quando Villegaignon improvisou uma fortificação para a defesa da entrada da Baía de Guanabara. Tomada por Mem de Sá dois anos mais tarde, a área foi ampliada, recebendo o nome “Nossa Senhora da Guia”, embrião da Fortaleza de Santa Cruz.

A construção passou por reformas e teve seu poder de fogo ampliado por ordem do Vice-Rei Conde de Cunha, visando proteger o embarque do ouro de Minas Gerais, feito no porto do Rio de Janeiro.

A Fortaleza de Santa Cruz participou de momentos importantes da história brasileira, impedindo invasões francesas e holandesas. Enquanto presídio, recebeu figuras ilustres do país como José Bonifácio, Bento Gonçalves e Euclides da Cunha.

Durante a República Velha, a construção teve participação ative na Revolta da Armada. Já em 1922, na Revolta Tenentista, a Fortaleza de Santa Cruz abriu fogo contra o Forte Copacabana. O seu último disparo, contra cruzador Tamandaré, foi dado em 1955.

Produzida com equipe própria da emissora, a obra ainda pode ser acessada na página da série no site da emissora http://tvbrasil.ebc.com.br/fortesdobrasil.

Clique para exibir o slide.

Ficha Técnica

  • Direção: Carlos Colla, Leonardo Dias e Poliana Guimarães
  • Produção executiva: Carolina Rocha, Leonardo Dias e Poliana Guimarães
  • Edição e finalização: Diego Lourenço
  • Roteiro: Rafael Tavares
  • Direção de Fotografia: Denis Vianna e Marcio de Andrade
  • Duração: 26 min.
  • Classificação indicativa: Livre

O post TV Brasil estreia série sobre história dos fortes do país apareceu primeiro em DEFESA TV.


Source: DefesaTV Mundo

Satélites para localizar guerrilheiros em território venezuelano serão permitidos, revela Guaidó

Durante uma sessão da Comissão Delegada, que atua no período de recesso da Assembleia Nacional, Guaidó explicou que o objetivo é detectar os acampamentos rebeldes e a localização de aeronaves dedicadas ao tráfico de drogas na Venezuela.

“Usaremos todas as relações e possibilidades de inteligência de que dispõe o governo interino”, disse Guaidó, depois de acusar Nicolás Maduro de se relacionar com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) e com a guerrilha do Exército de Libertação Nacional (ELN) da Colômbia.

“Temos uma fraqueza institucional sem precedentes, das quais estão se aproveitando esses grupos irregulares que se proliferaram durante meses e anos com o beneplácito do regime”, ressaltou.

Guaidó assegurou que a fronteira se transformou em um “território de ninguém” ao ser “controlada pelos grupos irregulares”. “Esse é o momento de fazer com que a Venezuela seja respeitada”, disse, garantindo que a ameaça desses grupos é regional.

Guaidó voltou a apelar às Forças Armadas do país, perguntando-lhes se “esconderão o ditador que está facilitando a presença de grupos irregulares na Venezuela”.

Na mesma sessão também foi aprovado um acordo em repúdio à “presença e expansão de grupos narcoterroristas no território nacional”, onde se declarou a responsabilidade de Maduro diante da “proliferação” desses grupos na Venezuela.

O presidente interino também explicou que já iniciou os trabalhos de cooperação em matéria de inteligência com a Colômbia, para localizar essas organizações. O decreto instrui o deputado exilado Julio Borges, comissionário presidencial para relações exteriores de Guaidó, a trabalhar com a Colômbia e com outros países nas “medidas decisivas e oportunas de ação coletiva”, para “restabelecer a ordem e a segurança”.

Durante o encontro, o presidente da Comissão Permanente de Política Exterior do parlamento, Francisco Sucre, assegurou que mais de 12 estados do país estão ocupados por grupos paramilitares.

Sucre disse que o governo interino e a Colômbia farão uma denúncia formal ao Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU). “No final do mês levaremos o relatório à Assembleia Geral da ONU e apresentaremos a denúncia, junto com a Colômbia, de como pretendem planejar atos terroristas a partir da Venezuela”, explicou.

O anúncio foi feito alguns dias após o presidente colombiano Iván Duque ter acusado o governo em disputa de apoiar os dissidentes das FARC, depois que alguns de seus antigos líderes anunciaram que retomariam as armas.

O Gabinete de Relações Exteriores do governo em disputa afirmou que acompanhava “com grande preocupação” a “iminente reativação do conflito armado” na Colômbia, mas criticou sua intenção de “transferir” sua responsabilidade na “violação sistemática aos direitos humanos” como parte de um “desmantelamento planejado do processo de paz.”

As autoridades colombianas também denunciaram que membros do ELN estariam atuando na nação sul-americana.

  • Por: Voz de América 

O post Satélites para localizar guerrilheiros em território venezuelano serão permitidos, revela Guaidó apareceu primeiro em DEFESA TV.


Source: DefesaTV Mundo

Terroristas islâmicos atacam base militar dos EUA e comboio da UE na Somália

Ataques separados atingiram uma base militar dos EUA na cidade somaliana de Baledogle e um comboio militar italiano na capital somali na segunda-feira, disseram uma testemunha da Reuters e uma fonte de segurança.

Um jornalista da Reuters testemunhou um veículo blindado seriamente danificado ostentando um pequeno adesivo de bandeira italiana na capital de Mogadíscio. Não ficou claro se houve vítimas.

O Ministério da Defesa da Itália disse em comunicado que um comboio militar italiano foi atingido por uma explosão. Até o momento não foram registrados feridos, informou o Ministério da Defesa.

Também na segunda-feira de manhã, houve um ataque a bomba seguido de disparos de armas pequenas em uma base operada por forças especiais dos EUA, disse uma fonte de segurança à Reuters. A base de Baledogle é onde as forças especiais dos EUA treinam comandos somalis e de onde muitas operações de drones são lançadas.

A polícia somali disse que dois carros-bomba atingiram a base, que abriga forças especiais somalis, forças especiais dos EUA e tropas de manutenção da paz em Uganda.

As bombas foram seguidas por disparos de armas pequenas, disse uma fonte de segurança à Reuters. O ataque foi dirigido às forças americanas na base de Balidogle, que fica na região de Lower Shabelle, a cerca de 100 km (60 milhas) a oeste de Mogadíscio.

O grupo insurgente Al Shabaab, ligado à Al Qaeda, assumiu a responsabilidade pelo ataque.

“Nas primeiras horas da segunda-feira de manhã, uma unidade de soldados da elite da Brigada do Martírio de Harakat Al-Shabaab Al Mujahideen lançou um ataque ousado à base militar dos EUA”, disse o comunicado de imprensa do grupo.

“Depois de romper os perímetros da base fortemente fortificada, os mujahideen (guerreiros sagrados) invadiram o complexo militar, envolvendo em um intenso tiroteio”.

Al Shabaab está lutando para derrubar o fraco governo somaliano apoiado pela ONU e aplicar sua própria versão estrita da lei islâmica. A Somália está devastada pela guerra civil desde 1991, quando os senhores da guerra derrubaram um ditador e depois se enfrentaram pelo poder local.

Com informações da Reuters e AFP via redação Orbis Defense Europe.

O post Terroristas islâmicos atacam base militar dos EUA e comboio da UE na Somália apareceu primeiro em DEFESA TV.


Source: DefesaTV Mundo

Estação Espacial Internacional; nave Kounotori do Japão e mais 4 veículos russos acoplados

Nesse 28 de setembro de 2019 a configuração de veículos acoplados na Estação Espacial Internacional nunca esteve tão movimentada. Ao todo são cinco naves espaciais conectadas à estação espacial, incluindo a embarcação de carga HTV-8 do Japão, com a nave de reabastecimento Progress 73 da Rússia e as tripulações Soyuz MS-12, MS-13 e MS-15.
Os controladores de solo instalaram com sucesso o Veículo de Transferência Kounotori 8 H-II(HTV-8) da Agência Aeroespacial Japonesa (JAXA) na porta voltada para a Terra do módulo Harmony da Estação Espacial Internacional às 10:09 da manhã EDT.

Imagem via NASA.

Nomeada Kounotori, que significa “cegonha branca” em japonês, a embarcação entregou seis novas baterias de íon de lítio e placas adaptadoras correspondentes que substituirão as baterias antigas de níquel-hidrogênio por dois canais de energia no segmento de fardo de porto distante da estação. As baterias serão instaladas através de uma série de robótica e caminhadas espaciais que os membros da tripulação da estação conduzirão ainda este ano.
Um dos detalhes que mais chama a atenção na nave japones é a sua grande semelhança com uma latinha de cerveja!

Experimentos adicionais a bordo do HTV-8 incluem uma atualização para o Cell Biology Experiment Facility (CBEF-L), um sistema de comunicação óptica via satélite de pequeno porte ( SOLISS ) e uma carga útil para testar os efeitos da gravidade no pó e no material granular ( Hourglass ).

  • Com informações da NASA via redação Orbis Defense Europe.

O post Estação Espacial Internacional; nave Kounotori do Japão e mais 4 veículos russos acoplados apareceu primeiro em DEFESA TV.


Source: DefesaTV Mundo

Águas nem tão passadas assim no Mar Báltico

O paraíso de Adolf Hitler, o balneário de Prora, na ilha de Rügen, cerca de 300 Km ao Norte de Berlim, foi posto à venda, causando uma verdadeira corrida aos imóveis construídos nos anos 1930 para o lazer de nazistas.

Com arquitetura imponente e cinco blocos, cada um com 500 metros de largura, o projeto era parte do programa KdF (Kraft durch Freude; em português, Força pela Alegria), para o qual foi concebido também o primeiro automóvel de massa, o “carro KdF”, mais tarde batizado de Fusca, da Volkswagen.

A polêmica iniciativa despertou na Alemanha a discussão sobre até que ponto pode ser aceito o veraneio em um local com passado tão controverso.Para o historiador Götz Aly, autor de mais de dez obras sobre o regime nazista, Prora é um dos mais controversos imóveis herdados dessa era.

Segundo ele, não deveria ter um futuro que leva em conta apenas o aspecto econômico. O colosso de Rügen não precisava ser demolido. Mas sua transformação em complexo de apartamentos de férias de luxo é uma ofensa às vítimas do nazismo — defende o historiador.

O fato é que a iniciativa já é considerada um sucesso e surge como o maior investimento de turismo no Leste alemão. Oitenta e cinco por cento dos apartamentos, todos com vista para o mar, já foram vendidos, apesar do preço (cerca de € 6 mil, ou R$ 24.300, por metro quadrado).

ANTIGO LOCAL PREFERIDO DE MERKEL

Daphne Sobek, da corretora Myhome, que comercializa os apartamentos com exclusividade, admite que o lugar, um enorme terreno à beira da praia da maior ilha da Alemanha, é “carregado de História”, mas defende o empreendimento.

É melhor o uso do que o abandono. Além disso, os visitantes podem se informar sobre o passado do imóvel num centro de documentação — diz ela. — Como Rügen fica a só três horas de Berlim, muitos interessados compraram o apartamento tendo em vista se mudar definitivamente para lá.

Documentos preservados em Prora atestam a intenção da cúpula nazista. Enquanto o povo julgava que o país estava se transformando em berço de prosperidade, em comparação com os anos de depressão da República de Weimar, a estratégia real do regime ficou clara no acordo firmado entre as Forças Armadas e Robert Ley, o encarregado da Força pela Alegria.

Segundo Katja Lucke, diretora do centro de documentação local, o governo alemão resolveu vender o terreno e o imóvel a um investidor privado para se livrar dos custos e do passado maldito, mais de 70 anos depois da morte do ditador. Os investidores não estão preocupados com o passado do lugar. Seus interesses são puramente comerciais — avalia.

Antes de os apartamentos de luxo começarem a ser habitados por alemães e europeus de outros países, o que é previsto para o início do próximo ano, o projeto já começou a influenciar de forma positiva a economia da ilha.

Antes da queda do Muro de Berlim, aliás, era o lugar preferido de veraneio da atual chanceler federal, Angela Merkel. Na época, ela trabalhava em um centro de pesquisa estatal de Berlim Oriental.

  • Por: Graça Magalhães-Ruether – O Globo

O post Águas nem tão passadas assim no Mar Báltico apareceu primeiro em DEFESA TV.


Source: DefesaTV Mundo