Programa levará acessibilidade e internet gratuita a Unidades de Conservação

0
26

Em fevereiro deste ano, o Ministério do Meio Ambiente (MMA) lançou o programa Parque+, uma iniciativa que une a conservação ambiental à geração de emprego e renda nas Unidades de Conservação (UCs) do país. O programa propõe um conjunto de medidas para incrementar a prática do ecoturismo e consolidar as UCs como espaços de lazer e também de desenvolvimento socioeconômico sustentável.

Os projetos e ações do Parque+ pretendem fortalecer não somente as áreas protegidas, como também as localidades nos entornos. Tudo isso contando com o apoio da iniciativa privada, um parceiro estratégico na execução das atividades e na captação de recursos. A implantação do Parque+ e o alcance dessas metas ocorrem por meio da execução de quatro projetos, que correspondem aos eixos de atuação do programa. São eles:

Projeto Acessibilidade

As ações desse eixo são voltadas ao desenvolvimento e à instalação de estruturas acessíveis necessárias à promoção do ecoturismo inclusivo, atendendo especificamente a pessoas com deficiência física ou mobilidade reduzida. O objetivo é promover a cidadania, facilitando o acesso às atrações naturais, e, dessa forma, aumentar o número de visitantes com mobilidade reduzida nas UCs.

Projeto Conecta Parques

Esse eixo possui o objetivo de disponibilizar o acesso gratuito à internet para turistas nas UCs. A conectividade pode permitir que o turista compartilhe de forma interativa a experiência nas redes sociais, promovendo o destino visitado de forma espontânea. O acesso à internet permite ainda uma melhoria na segurança para os próprios visitantes.

Projeto RedeTrilhas

Nesse eixo, o objetivo é promover a expansão geográfica do ecoturismo, ultrapassando os limites das UCs. A RedeTrilhas pretende ser um elo prático que permite o fluxo de ecoturistas entre UCs e as comunidades do entorno, impulsionando a geração de emprego e renda de forma sustentável.

Projeto Ecoturismo no Brasil

Possui o objetivo de promover e fomentar projetos de estruturação nas Unidades de Conservação, desenvolver atividades econômicas sustentáveis em UCs e entornos e traçar diretrizes de apoio à visitação turística nesses espaços.

Infográfico animado

O que já foi feito

A maior parte das entregas do Parque+ ocorreu no âmbito do Projeto Acessibilidade. Foram entregues cadeiras de rodas adaptadas para os seguintes parques nacionais: Chapada dos Guimarães, do Iguaçu, dos Campos Gerais, da Serra dos Órgãos, de Itatiaia e de Brasília.

As cadeiras de rodas entregues:
– são especiais e adaptadas para terrenos acidentados e trilhas;
– possuem capacidade para um indivíduo de até 90 kg;
– contam com cinto de segurança afivelado, apoio para cabeça e freio estacionário para garantir mais segurança aos usuários;
– são confeccionadas em aço-carbono, com pintura eletrostática e sistema de amortecimento do quadro;
– são destinadas para o transporte de pessoas portadoras de necessidades especiais ou com mobilidade reduzida pelas trilhas dos parques;
– também poderão ser utilizadas para resgate em caso de acidentes nos locais de difícil acesso;
– serão distribuídas por mais de 20 parques nacionais.

Outro resultado alcançado foi a incorporação à RedeTrilhas das trilhas Transcarioca, no Rio de Janeiro, e Caminho de Cora Coralina, em Goiás.

 

Com informações do Ministério do Meio Ambiente

Source: Portal Gov.br