Qual a origem do termo “operador”?

Se você frequentar casernas, ambiêntes profissionais militares ou similares por mais de um par de minutos, provavelmente ouvirá o termo “ operador ” ao redor. Em geral, é usado para se referir a um membro das Forças de Operações Especiais (Special Operations Forces – SOF) – particularmente um atirador treinado, mas que pode ser também um médico, observador avançado ou outra posição de armas em um “time/grupo” de combate. É mais um termo coloquial do que técnico, mas a maioria das unidades de operações especiais “de primeiro nível” dirão que você precisa dar uma longa caminhada antes de ganhar esse título, muito diferente de muitas unidades militares de nìvel bàsico ou de empresas de PMC’s que fornecem o “titulo” depois de vender algum curso de atirador de armas curtas, longas ou um pacote destes…

Muitos membros atuais do meio militar remontam o termo nas origens da Força Delta do Exército dos EUA . E o termo em questão vem de seu famoso “Operator Training Course”, um regime de treinamento brutal que prepara os membros da Força Delta para sua integração na unidade, que se segue imediatamente apòs a seleção. É neste curso intensivo onde se ganha o título de Operador – separando-os do pessoal de apoio que, apesar de serem os mais treinados em suas respectivas posições no mundo, não compartilham o título, é então na pràtica, a peneira da peneira…
No entanto, este não é o lugar onde o termo se originou.

As unidades SOF podem traçar suas raízes para todos os tipos de mestres da guerra não convencional – os Rangers do Exército na guerra pré-revolucionária da floresta, ou os predecessores dos SEALs da Marinha dos EUA, limpando obstruções nas praias durante a Segunda Guerra Mundial. No entanto, das modernas unidades SOF que conhecemos hoje, a mais antiga são as Forças Especiais, também conhecidas como Boinas Verdes (U.S. Army). Entre esses soldados das Forças Especiais estavam os primeiros exemplos conhecidos da palavra “operador” sendo usada na forma como o pessoal militar a usa hoje.

Na foto, provavelmente SEALS da U.S. Navy, umas das primeiras a popularizar o termo “Operador”. Imagem de autor desconhecido via U.S. Navy archives service.

Charles H. Briscoe explica em edição da revista Veritas: Revista de História de Operações Especiais do Exército : As “Special Forces” não fez o uso indevido da denominação. Sem o conhecimento da maioria dos membros da comunidade ARSOF (Forças Especiais de Operações do Exército), esse “apelido” foi adotado pelas Forças Especiais em meados da década de 1950. Oficiais qualificados do FS e soldados alistados voluntariamente assinaram as premissas do “Código do Operador das Forças Especiais” e se comprometeram com seus princípios por assinatura testemunhada. ”

Image courtesy of the United States Army Special Operations Command.

Algumas dessas diretrizes podem parecer semelhantes àquelas que conhecem o Ranger Creed. Pode ser que o Sargento Principal Neal R. Gentry tenha tirado este documento quando escreveu o Ranger Creed em 1974, ou pode ser que os trabalhos das Forças de Operações Especiais sejam tão semelhantes em natureza que qualquer credo ou descrição de deveres vá sobreposição em palavreado.

É por causa dessas semelhanças que a palavra “ operador ” agora é usada em conversação para se aplicar a qualquer membro da SOF em uma posição de armas de combate. Não é incomum que os membros das Forças Especiais, SEALs, Rangers ou Pararescuemen da Força Aérea dos EUA se relacionem mais uns com os outros do que com as forças convencionais de suas próprias filiais. À medida que o peso da guerra moderna continua a se tornar mais pesado sobre os ombros dos membros da comunidade SOF , faz sentido que eles adotem um termo que se aplique a todos eles.

Artigo original de Luke Ryan publicado em 11 de agosto de 2019 na “Black Rifle Coffe Company”.
Tradução e adaptação por Yam Wanders para Defesa TV.

Link do artigo original:

https://coffeeordie.com/origin-of-operator/

O post Qual a origem do termo “operador”? apareceu primeiro em DEFESA TV.


Source: DefesaTV Mundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *