Vice-comandante do ISIS é preso na Ucrânia em tentativa de fuga para a Europa

Nos últimos anos, a Ucrânia se tornou um refúgio para vários terroristas e radicais que operam livremente no país como aliados da jovem democracia que luta para sobreviver. Os membros do ISIS também parecem estar entre esses “democratas”. No entanto, a diferença é que os líderes do ISIS e comandantes expirados preferem usar a Ucrânia como ponto de transferência a caminho da Europa.

Em 15 de novembro, o Serviço de Segurança da Ucrânia (SBU) anunciou que, em cooperação com a polícia da Geórgia e a CIA, havia detido um membro sênior do grupo ISIS – originàrio de uma etnia chechena com cidadania georgiana, conhecido como Al Bara Shishani. Ele foi anteriormente vice-comandante do ISIS, Omar al-Shishani (“Omar, o checheno”).

A SBU disse em comunicado que Al Bara Shishani deixou a Síria em 2016 para a Turquia, onde “continuou a coordenar” as atividades do ISIS. Ele teria chegado ilegalmente à Ucrânia em 2018 usando um passaporte falso. Ele foi preso perto de sua casa, no subúrbio de Kiev.

Ele foi anteriormente vice-comandante do ISIS, Omar al-Shishani (“Omar, o checheno”).

O serviço de segurança da Geórgia divulgou inicialmente o nome do terrorista como Cezar Tokhosashvili e disse que ele era procurado como “membro de uma organização terrorista”.

Este não é o primeiro caso quando membros do ISIS aparecem publicamente na Ucrânia. Antes, militantes treinados nos campos do ISIS formaram o batalhão Sheikh Mansur que participou do conflito na região de Donbass, ao lado do regime de Kiev, mas a intenção real era formar uma ramificação do ISIS na região e ter acesso ao armamento ucraniano.

A detenção de Al Bara Shishani é principalmente uma medida de relações públicas por causa de sua importância para o público internacional. No entanto, vários “combatentes da liberdade do ISIS” semelhantes permanecem na Ucrânia e até usam o país como um ponto de transferência a caminho dos estados da União Europeia.

Sobre Abu Omar al-Shishani

Tarkhan Batirashvili (em georgiano: თარხან ბათირაშვილი, em árabe: أبو عمر الشيشاني, (Birkiani, União Soviética – atual Geórgia, 1986 – 14 de março de 2016) mais conhecido como Abu Omar al-Shishani ou Omar al-checheno, foi um mujahidin emir (comandante) que lutou na Guerra Civil Síria. Inicialmente era o líder da Brigada Muhajirun e mais tarde da Jaish al-Muhajireen wal-Ansar.
No verão de 2013 Batirashvili foi nomeado comandante do setor norte da Síria pelo Estado Islâmico do Iraque e do Levante. Unidades sob seu comando participaram de grandes ataques contra bases militares sírias em torno de Alepo, incluindo a captura da base aérea de Menagh em agosto de 2013.

Abu Omar al-Shishani era considerado “um dos líderes militares mais influentes das forças da oposição síria”.

Nos últimos meses, al-Shishani liderou uma ofensiva no leste da província de Deir el-Zour na Síria contra rebeldes rivais, buscando solidificar seu domínio sobre um trecho de território ligado ao vizinho Iraque.

Abu Omar al-Shishani também tentou espalhar diversas desinformações constantes sobre sua morte em ataques efetuados pela coalisão liderada pelos EUA e pela Russia para tentar fugir de ataques reais que visavam sua neutralização, mas sempre que ocorria alguma grande ação considerada vitoriosa ele aparecia em pùblico para comemorar ou tinha sua posição denunciada por espiões e traidores que cobiçavam sua posição de liderança.

  • Com informações Unian Ucrânia e MoD da Ucrânia via redação Orbis Defense Europe.

O post Vice-comandante do ISIS é preso na Ucrânia em tentativa de fuga para a Europa apareceu primeiro em DEFESA TV.


Source: DefesaTV Mundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *