Chefe do CENTCOM declara que os EUA intensificarão operações contra o Taliban

As forças armadas dos EUA devem acelerar o ritmo de suas operações no Afeganistão para combater o aumento dos ataques do Taliban, disse um general dos EUA nesta segunda-feira após a suspensão das negociações de paz de Washington com os insurgentes.
O general do U.S. Marine Corps, Kenneth McKenzie, chefe do Comando Central dos EUA, disse durante uma visita ao Afeganistão que o Taliban exagerou nas negociações de paz, realizando uma série de ataques de alto nível, incluindo um que matou um soldado americano na semana passada.

General do U.S. Marine Corps, Kenneth McKenzie, chefe do Comando Central dos EUA

O Talibã fez uma declaração afirmando que hoje controla mais território do que em qualquer momento desde 2001, quando governou o país, declarou ainda no domingo que mais vidas americanas seriam perdidas.
McKenzie se recusou a comentar a declaração do Taliban. Mas ele observou que as tropas americanas no Afeganistão não estão “indefesas”.

“Certamente não vamos ficar quietos e deixá-los realizar uma pseudo corrida para a vitória. Isso não vai acontecer”, disse McKenzie a um grupo de repórteres que viajavam com ele durante uma parada no aeródromo de Bagram, no nordeste do Afeganistão.

Questionado se o aumento das operações contra o Taleban poderia incluir ataques aéreos e ataques de comandos dos EUA e do Afeganistão, McKenzie respondeu: “Acho que estamos falando de um espectro total”.

“E, novamente, quaisquer que sejam as metas disponíveis, quaisquer que sejam metas legais e eticamente atingidas, vamos persegui-las”, disse ele.

Imagem de um ataque recente contra uma patrulha das forças dos USA no Afeganistão. Imagem via U.S. DoD.

A determinação dos insurgentes de intensificar os ataques a centros provinciais e os atentados suicidas, mesmo quando as negociações de paz estavam sendo realizadas, foi um fator importante para pressionar o presidente dos EUA, Donald Trump, a anunciar no sábado que estava cancelando as negociações destinadas a encerrar a guerra mais longa dos Estados Unidos à anos.
A interrupção das negociações alimentou temores de ainda mais violência no Afeganistão, com alertas de segurança aumentados na capital Cabul e outros centros antes das eleições presidenciais agendadas para 28 de setembro.

Erro de cálculo do Talibã

Trump, um crítico de longa data da guerra do Afeganistão e os bilhões de dólares que custa, estava preparando uma reunião sem precedentes com os líderes da insurgência no complexo presidencial em Camp David, Maryland, mas ele cancelou o evento após o ocorrido do ùltimo ataque no afeganistão.
A Reuters informou sobre crescentes receios que estavam sendo construídos dentro do governo Trump sobre o acordo de paz negociado por um enviado especial dos EUA, Zalmay Khalilzad.
McKenzie disse acreditar que o Taleban subestimou a natureza delicada das negociações com Washington, mesmo em seus estágios posteriores.

“Acho que eles exageraram”, disse McKenzie. “Eles julgaram mal, subestimando o caráter do povo americano e julgaram errado o caráter do presidente dos Estados Unidos”.

A crescente tensão no terreno no Afeganistão aumenta a incerteza sobre o rumo futuro das forças americanas, muitas das quais devem agora se preparar simultaneamente para um aumento nos combates, enquanto aguardam possíveis ordens de retirada. Os Estados Unidos têm cerca de 14.000 soldados no Afeganistão, número que Trump disse que gostaria de reduzir para 8.600.
McKenzie se recusou a especular sobre os próximos passos, enquanto visitava tropas americanas em bases no Afeganistão, voando do vizinho Paquistão em terrenos acidentados e montanhosos.
Questionado sobre qual era sua mensagem em suas conversas na segunda-feira com as forças de operações especiais dos EUA, equipes médicas e outros funcionários, McKenzie disse a repórteres que eles precisariam continuar lutando a “luta dura” por enquanto.

“Acho que tomaremos algumas decisões na capital do país nos próximos dias e isso nos dará uma orientação maior no futuro”, acrescentou, sem dar detalhes.
“Nós apenas temos que manter a linha agora”, disse McKenzie.

Matéria traduzida e adaptada do original de Phil Stewart para a Reuters em 09 de setembro de 2019 às 03:40, via redação Orbis Defense Europe.

Link da materia original:
https://taskandpurpose.com/centcom-chief-says-the-us-will-ramp-up-operations-against-the-taliban-as-afghan-peace-talks-collapse

O post Chefe do CENTCOM declara que os EUA intensificarão operações contra o Taliban apareceu primeiro em DEFESA TV.


Source: DefesaTV Mundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *