Conheça o panorama das escolas brasileiras

0
27

As etapas de ensino mais ofertadas nas 179.533 escolas da Educação Básica brasileira são os anos iniciais do ensino fundamental e a pré-escola. De acordo com o Censo Escolar 2020, 108.080 (60,2%) e 101.012 (56,3%) estabelecimentos oferecem os dois níveis educacionais, respectivamente. Os dados fazem parte da primeira etapa da pesquisa estatística, divulgada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Segundo o levantamento, a maioria das escolas contam com classes direcionadas aos primeiros anos da trajetória do aluno.

Em 2020, 113.985 escolas ofertavam educação infantil, sendo que 101.012 (88,6%) atendiam pré-escola e 70.894 (62,2%), creche. Vale pontuar que o número de escolas que oferecem creche aumentou gradualmente ao longo dos últimos cinco anos monitorados pelo censo. Apesar de uma pequena queda em 2020, houve um acréscimo de 8,7% na quantidade de estabelecimentos com creche de 2016 para cá.

No que diz respeito ao ensino fundamental, 124.840 escolas ofereceram a etapa em 2020. Dessas, 61.608 (49,3%) contavam com classes de anos finais – o número se manteve relativamente estável nos últimos cinco anos. O censo revelou, ainda, uma redução gradual no número de escolas que oferecem os anos iniciais do ensino fundamental. Em relação a 2019, foram registradas 1.564 escolas a menos. Apesar da queda de 1,4%, a etapa ainda está entre as mais ofertadas entre as escolas de Educação Básica.

A rede municipal é responsável por aproximadamente dois terços (60,1%) das escolas de ensino básico no Brasil. Em seguida, vem a rede privada, com 22,9%. Os municípios são protagonistas, também, quando se trata especificamente do período escolar entre o 1º e 9º anos. A rede abrange um total de 73.939 (94,7%) escolas nos anos iniciais e 28.769 (36,9%) nos anos finais do fundamental.

Já em relação aos estabelecimentos educacionais que oferecem o ensino médio, o Censo 2020 registrou 28.933 escolas. O que revela um aumento gradual de instituições que ofertam a etapa, nos últimos cinco anos. No total, foi observado um crescimento de 2% entre 2016 e 2020.

Tecnologia

O Censo Escolar 2020 trouxe, em especial, um panorama da disponibilidade de equipamentos de tecnologia da informação e comunicação na Educação Básica brasileira. Os dados têm relevância particular por revelar a infraestrutura disponível a alunos, professores e gestores em um contexto que precedeu a Covid-19 – situação que ampliou a necessidade de alternativas para dar continuidade ao processo de ensino e aprendizagem.

Na educação infantil, a internet banda larga está presente em 85% das escolas particulares. Já na rede municipal, que é a rede com a maior participação na oferta de educação infantil, o percentual é de 52,7%. Quando se trata do ensino fundamental, a rede escolar dos municípios, maior ofertante também nessa etapa de ensino, é a que tem a menor capacidade tecnológica. Nesse caso, 9,9% das escolas possuem lousa digital, 54,4% têm projetor multimídia, 38,3% dispõem de computador de mesa, 23,8% contam com computadores portáteis, 52% possuem internet banda larga e 23,8% oferecem internet para uso dos estudantes.

Por outro lado, a pesquisa mostra que, ao avançar na trajetória educacional, o aluno passa a contar com mais recursos. De acordo com o censo, a disponibilidade de equipamentos nas escolas de ensino médio é maior do que nas do ensino fundamental. Na rede estadual, que tem a maior participação na oferta do ensino médio, 80,4% das unidades têm internet banda larga e o percentual de computadores de mesa para alunos é de 79,3%.

Acesse todos os resultados do Censo Escolar 2020

Saiba mais sobre o Censo Escolar

 

Com informações do Inep

Source: Portal Gov.br